TCM-SP REINVENTA SUA INFRAESTRUTURA DE TI

OS&T Informática dá suporte à solução VMware vSphere no tribunal paulistano.

 

Alta disponibilidade. Esse era o principal desafio do Tribunal de Contas do Munícipio de São Paulo (TCM-SP) com relação à infraestrutura de tecnologia da informação, antes de implantar a solução VMware vSphere with Operations Management Enterprise Plus.

Estevan Camargo, coordenador de rede e infraestrutura do tribunal, explica que nem sempre dispunha de tempo hábil quando precisava disponibilizar uma nova solução. “Por ser um órgão público, é necessário abrir licitação, respeitar um processo que leva tempo – o que muitas vezes gerava impacto na disponibilidade dos novos sistemas.”

Em função disso, o executivo passou a considerar a virtualização do ambiente de TI, tecnologia que permite a criação de máquinas virtuais assim que surge a necessidade, o que começou a acontecer em 2010. “Nossa equipe estudou as soluções de virtualização por cerca de um ano e, dentre as existentes no mercado, a vencedora do processo licitatório foi a tecnologia VMware, que foi instalada no IBM BladeCenter adquirido no mesmo processo, para o projeto de virtualização”, descreve.

No começo, foram migrados banco de dados, serviços administrativos, correio eletrônico, serviço de usuário, sistema operacional Windows e suas aplicações. “O foco sempre foi na alta disponibilidade dos serviços: em 2011 foi a vez de migrar o Microsoft SharePoint e começar a eliminar clusters, que não eram mais necessários: fizemos um upgrade de hardware visando a melhoria da performance do equipamento”, relata.

Camargo conta que o ambiente ficou tão sólido que virtualizou toda a infraestrutura em produção – até mesmo a telefonia foi migrada. Em 2013, o TCM-SP contratou a OS&T Informática para dar suporte aos produtos VMware. “Precisava de mais produtos para gerenciar as máquinas virtuais, que foram adquiridos com o apoio da OS&T, parceiro que sempre me orienta sobre qual é o melhor produto para minha necessidade”, elogia.

E não foi só. Em busca de disponbilidade ainda mais alta e melhoria no performance, em novo blade foi adquirido em 2015, já levando em conta a futura implantação de uma solução de processo eletrônico, que exigirá mais infraestrutura de processamento e armazenamento. E deixou a infraestrutura ainda mais completa. “Ano passado, em estudo conjunto com a OS&T implantamos um novo ambiente de produção, para atender a essa nova necessidade, que incluiu a migração de cerca de 70 máquinas virtuais para o UCS-Mini da Cisco, com storagem VNX da EMC. Esse novo conjunto melhorou muito o desempenho geral.”

 

Resultados e próximos passos

Segundo Camargo, o Tribunal de Contas do Município mudou sua filosofia com a virtualização. “Melhorou muito. Com o ambiente e backup virtualizados, entre outros recursos, tenho mais segurança e performance. Alguns sistemas melhoraram significativamente o tempo de resposta: a Intranet, por exemplo, ficou muito mais rápida.” Com mais processamento e um storage de melhor tecnologia, o executivo explica que agora o tribunal conta com dois ambientes, replicados de forma transparente para o usuário. “Agora, visualizo todo o ambiente em uma única ferramenta, faço as manobras necessárias em toda a infraestrutura, tenho total domínio.”

E quais são os próximos passos?

“A ideia agora é fazer o ajuste fino de tudo, identificar o que ainda pode melhorar, ter uma máquina para restauração mais rápida, segmentar serviços, explorar o máximo das ferramentas e entender a saúde de cada servidor virtual a partir dos recursos de gerenciamento da VMware”, afirma. Camargo acrescenta que “a OS&T entendeu o projeto, estudou junto conosco e apresentou soluções de acordo com as nossas necessidades, sem pressa. Este é o papel do parceiro, a postura de que mais sinto falta no mercado, pois não sou especialista, conheço meu negócio.”