Maneiras de adicionar armazenamento NVMe à sua infraestrutura corporativa

A tecnologia NVMe desbloqueia o potencial da infraestrutura PCIe: permite que aplicativos sensíveis à latência utilizem recursos de computação e armazenamento com mais eficiência.

Um dos benefícios do NVMe é que as empresas podem obter mais valor do que investem em servidores e armazenamento. A escalabilidade do NVMe também a posiciona para servir armazenamento unificado de arquivos, blocos e objetos.

Na prática, existem várias maneiras de introduzir unidades de armazenamento NVMe em um data center. A abordagem e o tipo de unidade que uma organização escolhe devem ser escolhidos pelas necessidades de custo, capacidade e desempenho.

Escolha uma abordagem com base em suas necessidades de armazenamento

Para organizações que dependem de flash farms baseados em servidor para processar dados, uma opção pode ser a fase de unidades NVMe para substituir os SSDs tradicionais.

Isso significa uma troca direta de SSDs conectados por SAS ou SATA por unidades NVMe.

Para extrair o desempenho total do NVMe, os servidores de armazenamento podem exigir aumentos correspondentes no poder de computação. Determine o fator de forma NVMe apropriado a ser usado.

Os servidores precisam de slots suficientes para inserir placas PCIe. Se os servidores não tiverem slots suficientes e as organizações não estiverem prontas para comprar novos servidores, os dispositivos NVMe U.2 poderão servir como cache de leitura/gravação local ou um dispositivo de inicialização. Atualmente, a maioria dos servidores tem mais slots U.2 do que slots PCIe.

Flash NVMe de ponta a ponta

Os arrays totalmente flash com SSDs SAS ou SATA continuam dominantes, mas os sistemas baseados em NVMe estão se tornando acessíveis a todas as empresas.

Os principais fornecedores de armazenamento, a exemplo da Dell, adicionaram arrays baseados em NVMe às suas linhas totalmente flash, geralmente misturando memória flash e de classe de armazenamento com classificação automatizada em camadas e posicionamento de dados.

Esses arrays flash incorporam implementações NVMe-oF para armazenamento compartilhado. A camada de mensagens NVMe-oF transporta o tráfego de dados por longas distâncias.

Considere o custo

Apesar da queda dos preços do flash e do fornecimento de NAND disponível, os SSDs NVMe ainda custam mais do que os SSDs SAS/SATA. Isso é parcialmente em função da novidade do NVMe.

À medida que mais organizações fizerem a troca, as unidades NVMe alcançarão preços de commodities. Essa é uma consideração a ter em mente para o planejamento de capacidade.

De fato, o NVMe está sendo amplamente adotado pelos data centers de hiperescala. Isso aumentará o volume e reduzirá os custos. Além disso, à medida que a adoção do NVMe aumenta, as interfaces SAS e SATA receberão menos desenvolvimento e, eventualmente, custarão mais por gigabyte do que o NVMe.

Esteja atento às necessidades de capacidade e desempenho

As unidades NVMe permitem que os aplicativos ignorem o adaptador de barramento do host para se comunicar diretamente com o armazenamento por meio de pistas PCIe. Esse paralelismo permite que o armazenamento NVMe dê suporte a uma ampla variedade de cargas de trabalho simultaneamente.

Ao se tornar sua arquitetura totalmente NVMe, use produtos de armazenamento definido por software (SDS) que dimensionam a computação e o armazenamento de forma independente para evitar sobrecarregar a capacidade do NVMe.

Isso ajuda a garantir que os recursos de computação e armazenamento sejam alocados o suficiente para evitar gargalos de CPU. As organizações que implantam IA, análise de big data, streaming de mídia e aplicativos baseados em nuvem que exigem armazenamento rápido podem se beneficiar muito da escalabilidade do SDS associado a tecnologia NVMe.

Outra maneira de incorporar o NVMe é dedicar uma camada de unidades NVMe para dados operacionais com o armazenamento SSD existente

Essa abordagem requer uma ferramenta de software que possa gerenciar de forma inteligente o posicionamento dos dados.

As organizações também podem considerar infraestrutura hiperconvergente desagregada ou sistemas combináveis de hardware integrado para introduzir drives NVMe corporativos em sua infraestrutura.

Esses sistemas apresentam um compromisso financeiro além do custo de atualização de servidores e drivers. Ao decidir se o investimento vale a pena a longo prazo, as empresas devem avaliar os aplicativos que planejam adotar.

Dell EMC PowerStore: O papel do armazenamento de rede NVMe para o futuro

A arquitetura PowerStore é muito mais poderosa, escalável e flexível com suporte à tecnologia FC-NVMe. O protocolo NVMe foi projetado para maximizar o desempenho de baixa latência do armazenamento flash, e o FC-NVMe oferece esses benefícios de desempenho em toda a malha até o aplicativo.

A linha Dell EMC PowerStore é incrivelmente escalável em capacidade e desempenho. O PowerStore suporta armazenamento NVMe/SCM e desempenho FC-NVMe e pode ser dimensionado para uma capacidade efetiva (com redução de dados 4:1) de 1,2 Pb por array 2U e 4,8 PB por cluster. Se você deseja escalar ainda mais, a linha PowerStore pode combinar com outros modelos mais avançados para um ambiente de armazenamento de maior capacidade.

Em ambientes de TI modernos, os dados estão em toda parte. Ele é criado em todos os lugares (na borda, no data center principal e na nuvem), é aproveitado em todos os lugares e precisa de velocidades de baixa latência em todos os ambientes.

Pequeno e lento não serve mais em um mundo onde todo negócio é um negócio digital. As empresas precisam de acesso a dados de alto desempenho em todos os lugares, precisam de flexibilidade na forma como implementam e flexibilidade na forma como são dimensionados uma vez implementados. A linha Dell EMC PowerStore oferece esse desempenho e essa flexibilidade.

 

 

 

O armazenamento e backup de dados está evoluindo para o gerenciamento inteligente de dados

O mercado está mudando rapidamente com a rápida adoção de tecnologias baseadas em nuvem para estender os ambientes tradicionais no local. No contexto de backup e recuperação, isso significa soluções e tecnologias que, com o tempo, alavancarão de forma contínua e nativa as infraestruturas de nuvem pública e privada, protegendo as cargas de trabalho na nuvem e na infraestrutura local.

Tudo isso requer uma orquestração significativa para coordenar movimentos de dados, failover ou reinicialização de aplicativos e máquinas virtuais, recuperação de desastres etc.

É aqui que uma mudança fundamental está acontecendo.

A exigência de contexto e conteúdo sobre os dados está se tornando mais aguda à medida que novas regulamentações e a necessidade de uso de dados para apoiar a transformação digital está mudando a função do armazenamento de informações na empresa.

Os dados precisam ser mais inteligentes

Trata-se realmente de resultados de negócios e da noção de dados como um verdadeiro ativo que pode ser aproveitado para criar um retorno sobre o investimento ou evitar custos e riscos.

Muitos fornecedores falam apenas sobre gerenciamento de dados, mas ninguém definiu realmente o que isso significa. Na prática, essa mudança deve ser chamada de “Gerenciamento Inteligente de Dados”, o que significa que, além dos casos de uso de backup e recuperação, as soluções ou sistemas que executam essas operações também podem fornecer informações sobre os dados, entendendo o contexto e o conteúdo deles e fornecendo eficientes recursos de gerenciamento.

Proteja sua organização com gerenciamento inteligente de dados

O gerenciamento inteligente de dados utiliza os mais recentes desenvolvimentos em tecnologia de aprendizado avançada e os implementa nos sistemas de processamento de dados de sua organização. Ele prioriza as melhores práticas para gerenciamento de dados, incluindo acesso restrito do usuário, backup regular, proteção de dados, classificação e arquivamento.

Além de ajudar com dados em tempo real e no processamento das operações de negócio, o gerenciamento inteligente de dados ajuda a proteger contra a perda de informações em caso de desastres com protocolos de gerenciamento de recuperação. Os usuários experimentaram interfaces perfeitas que simplificam um sistema de gerenciamento complexo sem a necessidade de equipe de TI e treinamento adicionais.

Além disso, à medida que o acesso aos dados se torna cada vez mais predominante, os processos que envolvem como as informações são armazenadas, por quanto tempo são retidas e como podem ser usadas ​​estão sujeitos a vários graus de regulamentação.

Manter a conformidade com esses regulamentos garante a segurança de consumidores e organizações, pois há um nível de confiança envolvido no compartilhamento de informações pessoais.

Construir esses relacionamentos com base na confiança é vital para o sucesso contínuo, pois não fazê-lo pode ter grandes impactos financeiros e de imagem pública. Muitos dos regulamentos implementados vêm com multas altas por não cumpri-los. Muitas vezes, essas multas são por instância, o que significa que, se 1.500 pessoas forem afetadas por práticas ruins, sua organização poderá enfrentar 1.500 instâncias de multas.

Com o gerenciamento inteligente de dados é possível superar o desafio a gestão de dados legados

À medida que as organizações mudam de liderança ou reestruturam departamentos, as preocupações, muitas vezes, são varridas para debaixo do tapete. Isso inclui sistemas de gerenciamento de dados construídos e operacionalizados ​​apenas pelo administrador que os criou.

O gerenciamento inteligente de dados ajuda a fornecer ferramentas adequadas para levar os sistemas existentes e trazê-los para o presente. Em vez de tentar integrar essa tecnologia mais antiga, que geralmente leva à perda de dados, os modernos sistemas de gerenciamento de dados processaram o que está armazenado atualmente e o transferiram para a nova plataforma.

O desempenho é outra área que não pode ser comprometida. A expectativa das organizações profissionais é de velocidade, consistência e precisão. Plataformas que fazem “apenas o suficiente” rapidamente reduzem a experiência do usuário interna e externamente.

Mantenha-se em conformidade com arquiteturas de armazenamento e backup relevantes para o negócio da empresa

Auditorias e verificações de conformidade de órgãos reguladores também se beneficiam do gerenciamento inteligente de dados. O acesso instantâneo a uma fonte de dados bem organizada e arquivada mostra que as informações são armazenadas onde deveriam estar, com acesso restrito apenas ao pessoal autorizado.

Os relatórios de análise ajudam a validar as políticas de retenção e mostram o caminho que os formulários e documentos percorrem antes de chegar ao destino final protegidos com a mais alta segurança. Trabalhar com soluções inteligentes de gerenciamento de dados significa acesso à tecnologias de inovação que incluem Machine Learning e Inteligência Artificial para manter seu armazenamento e backup de dados em conformidade com as mudanças nas regulamentações.

O gerenciamento inteligente de dados é o presente e o futuro de como as organizações lidam com os dados desde a aquisição até a destruição, conforme os negócios e as regulamentações julgarem adequado, mantendo sua organização na vanguarda do gerenciamento de dados rápido, seguro e simples.

Sobre OST

Somos especialistas em soluções tecnológicas, focados em garantir a continuidade dos negócios de nossos clientes, rumo à transformação digital. Auxiliamos organizações públicas e privadas no desenvolvimento de uma infraestrutura de TI eficiente, econômica, segura e inovadora.

Nosso propósito é transformar ideias em resultados, ajudar empresas e principalmente conectar pessoas. Somos transparentes em todas as nossas relações e fazemos da urgência do cliente a nossa urgência.

Há mais de 26 anos no mercado, com o apoio dos maiores players em tecnologia, a OST vem se consolidando, a cada dia, como uma das principais integradoras do Brasil.

As 5 melhores práticas de armazenamento de dados para 2022

As melhores práticas de armazenamento de dados a serem adotadas em 2022 refletem muito as ações realizadas no decorrer deste ano, mostrando que a TI continuou mantendo seu foco nos impactos relacionados à pandemia de Covid-19.

As ferramentas de comunicação, por exemplo, continuam sendo os principais recursos de colaboração para os funcionários, porém há um aspecto de armazenamento ligado a este tipo de solução que as empresas devem monitorar.

Além disso, com muitos funcionários ainda trabalhando remotamente, o planejamento de armazenamento de dados na borda se tornou ainda mais importante.

As inovações em armazenamento, a exemplo de contêineres e sistemas descentralizados, têm crescido bastante. Essas tecnologias são consideradas complexas e podem exigir operações customizadas sobre os principais produtos e processos.

Separamos algumas práticas recomendadas relacionadas ao armazenamento de dados a serem adotados no próximo ano, visando ajudar a manter as principais operações de negócio ativas, assim como o bom funcionamento da organização.

  1. Gerencie os limites de armazenamento das soluções de comunicação e colaboração

Embora muitos usuários usem apenas a função de bate-papo simples nas principais soluções de comunicação do mercado, os administradores de armazenamento sabem que, nos bastidores, a gestão deste recurso é, na verdade, um pouco mais complexa.

Como resultado, certifique-se de entender os limites de armazenamento existentes nas soluções de comunicação e colaboração para evitar surpresas no futuro. Com essas ferramentas de colaboração tão amplamente utilizadas, é fácil ver como as empresas podem atingir esses limites.

  1. Mantenha o armazenamento em nuvem ainda mais seguro

O armazenamento em nuvem aumentou bastante durante a pandemia, então é razoável supor que sua empresa armazena muitos dados através dessa estrutura. E uma vez que os dados são movidos para a nuvem, eles geralmente permanecem lá.

A segurança da nuvem evoluiu bastante nos últimos anos, mas ainda é considerada um grande risco para as operações de negócio. Várias práticas recomendadas de armazenamento de dados ajudarão a melhorar a proteção e privacidade dos dados na nuvem, incluindo a criptografia e o controle rígido de acesso às informações.

Se você tiver a opção, opte pela autenticação multifator (MFA), isso significa que qualquer pessoa que fizer login na conta precisará de dados de autenticação além da senha tradicional.

Soluções MFA, a exemplo dos produtos Yubico, adiciona uma camada adicional de segurança à sua conta que pode ajudar o armazenamento e o backup de dados, mesmo se sua senha for obtida por terceiros. As empresas dessa forma, adicionam tecnologia de autenticação comprovada para impedir invasões em grande escala.

  1. Busque a melhoria contínua sobre o uso de contêineres

Os contêineres têm todos os recursos necessários para que um aplicativo de software seja executado. Sua portabilidade, por exemplo, é uma das principais características.

O armazenamento nativo é executado em um cluster de contêiner que pode ser executado em qualquer lugar na nuvem pública ou local. Semelhante à infraestrutura hiperconvergente, os contêineres combinam armazenamento, servidores e virtualização em uma mesma plataforma.

Como o armazenamento nativo de contêiner é relativamente novo no cenário corporativo, é importante fazer o dever de casa e estar constantemente buscando atualizações sobre os principais fornecedores, assim como o uso da tecnologia.

  1. Saia do armazenamento tradicional e descentralize

O armazenamento descentralizado é uma tendência emergente e está ganhando novos adeptos rapidamente. A descentralização basicamente divide os dados criptografados em fragmentos e os armazena em diferentes locais.

Semelhante ao armazenamento nativo de contêiner, há muita inovação no mercado. Vale destacar também que, sendo uma técnica relativamente nova, entender quais são as práticas recomendadas de armazenamento de dados descentralizado ajuda os administradores de dados a ficar sempre à frente dos desafios.

  1. Planeje o armazenamento geral, mas considere a borda

Embora parte da força de trabalho tenha voltado ao escritório, muitos ainda devem permanecer remotos ou continuarão em um formato híbrido. Como eles podem estar localizados em qualquer lugar, “a borda” é um grande alvo.

Portanto, certifique-se de ter um plano de armazenamento de dados que inclua a borda da rede. A proteção de dados e a conformidade são apenas dois pontos a serem considerados como uma prioridade em relação ao armazenamento.

Execute um plano geral de armazenamento de dados

De certa forma, isso se relaciona com o planejamento de armazenamento considerando todos os lugares, do data center aos laptops dos funcionários e à nuvem, é crucial para as empresas entenderem a fundo a gestão de armazenamento.

Essas práticas recomendadas de armazenamento de dados incluem o planejamento de quem, o quê, onde, quando e como.

Se ainda tiver dúvidas, fale com um especialista da OST!

Sobre a OST

Somos especialistas em soluções tecnológicas, focados em garantir a continuidade dos negócios de nossos clientes, rumo à transformação digital. Auxiliamos organizações públicas e privadas no desenvolvimento de uma infraestrutura de TI eficiente, econômica, segura e inovadora.

Nosso propósito é transformar ideias em resultados, ajudar empresas e principalmente conectar pessoas. Somos transparentes em todas as nossas relações e fazemos da urgência do cliente a nossa urgência.

Há mais de 26 anos no mercado, com o apoio dos maiores players em tecnologia, a OST vem se consolidando, a cada dia, como uma das principais integradoras do Brasil.

Práticas recomendadas de gerenciamento de servidor virtual

Gerenciar servidores virtuais tem suas vantagens em comparação com servidores físicos, mas também traz novos desafios para a administração da arquitetura de tecnologia.

Quando cada carga de trabalho é executada no servidor físico, o gerenciamento é simples e direto. Se houver um problema com um servidor, o administrador busca solucionar o defeito neste equipamento. Além disso, todos os recursos dedicados para a carga de trabalho estão nesse servidor.

Quando alguém na organização precisa de um novo servidor físico, todo um processo um de aquisição é iniciado, o que inclui orçamento, compra, entrega e instalação.

O cenário de TI parece muito diferente quando os usuários podem solicitar VMs por meio de um portal de autoatendimento e ter novas cargas de trabalho implantadas em minutos. Essas cargas de trabalho compartilham recursos de hardware e devem ser gerenciadas juntas.

Mesmo com a facilidade atual de incluir novas estruturas de servidores no ambiente operacional das empresas, existem boas práticas a serem adotadas para gerenciamento eficiente do servidor virtual.

  1. Use o gerenciamento de autoatendimento para evitar a proliferação de VM

Por ser de tão fácil criação, a proliferação de VMs é um problema comum. De fato, pode haver máquinas virtuais no ambiente que ninguém sabe a finalidade.

Pode parecer contraditório, mas o gerenciamento de VM de autoatendimento pode ajudar a evitar essa proliferação. Quando os usuários podem solicitar suas próprias VMs, eles também podem gerenciá-las e removê-las quando não forem mais necessárias.

As VMs podem ser implantadas por tempo definido, portanto, quando o período termina, os usuários devem decidir se as VMs ainda são necessárias. Além disso, as máquinas virtuais podem ser cobradas de acordo com um orçamento, os usuários podem ser acionados para revisar os recursos utilizados.

Em um ambiente VMware, por exemplo, o vRealize Automation é um sistema que permite aos usuários solicitar serviços de um catálogo e, em seguida, gerenciar essas VMs.

  1. Forneça padrões de VM para garantir o dimensionamento correto

Ao criar máquinas virtuais, é tentador selecionar mais recursos do que o necessário. Por que duas CPUs e não quatro? Provavelmente o desempenho será melhor. Frequentemente, isso não é verdade e, efetivamente, desperdiça recursos.

Quando alocado em excesso, uma enorme quantidade de recursos pode ser desperdiçada com essa mentalidade, gerando altos custos.

Uma coisa simples de fazer, que não requer a compra de software adicional, é trabalhar com modelos de VMs com configurações pré-definidas. Isso evita que os administradores criem máquinas virtuais superdimensionadas.

  1. Adote ferramentas para monitorar o desempenho

Só porque a arquitetura de servidores virtuais foi entregue não significa que os administradores podem sentar e relaxar. Eles devem ficar de olho nas VMs sub ou superdimensionadas que possivelmente não são mais usadas.

Ferramenta de monitoramento de desempenho pode ajudar neste processo. Esses produtos fornecem informações sobre o desempenho do sistema e a eficácia da implantação.

Como as cargas de trabalho estão compartilhando os recursos de hardware do hipervisor, uma boa visão sobre como os recursos são usados ​​é muito importante. Com as ferramentas padrão incluídas na licença do hipervisor, a exemplo do vCenter for VMware, os administradores podem investigar o desempenho do sistema em uma implantação de pequena escala.

  1. Garanta a segurança da VM com as permissões adequadas

Ao mudar de um ambiente físico para um ambiente virtual, os administradores podem delegar o gerenciamento a outros. Um bom plano é necessário para conceder a administração aos usuários certos.

O modelo de permissões na maioria dos hipervisores permite configurar uma hierarquia que reflete as partes de um ambiente que requerem administração delegada com as permissões corretas.

A melhor abordagem é usar grupos que permitem fácil atribuição, mas, ainda mais importante, fácil revogação de permissões adicionando ou removendo usuários de um grupo. Os administradores podem auditar as permissões rapidamente, verificando as associações ao grupo.

  1. Defina de forma eficiente backup e restauração de VMs

Em um ambiente físico, o backup de cada servidor é feito com um agente rodando no sistema operacional. Isso também é possível em um ambiente virtualizado, mas geralmente leva a problemas de desempenho devido à grande quantidade de dados que deve ser extraída do hipervisor.

Por fim, com uma abordagem de backup baseada em VM, apenas os metadados da máquina virtual, sistema operacional e informações do aplicativo são coletados e salvos.

Esses dados são geralmente armazenados como um único arquivo que contém todas as informações necessárias para restaurar a VM em qualquer servidor físico. Arquivos individuais no conjunto de backup podem ser muito difíceis de acessar, então escolha uma plataforma de backup de VM que permita restaurações de arquivos individuais.

Sobre a OST

Somos especialistas em soluções tecnológicas, focados em garantir a continuidade dos negócios de nossos clientes, rumo a transformação digital. Auxiliamos organizações públicas e privadas, no desenvolvimento de uma infraestrutura de TI eficiente, econômica, segura e inovadora.

Nosso propósito é transformar ideias em resultados, ajudar empresas e principalmente conectar pessoas. Somos transparentes em todas as nossas relações e fazemos da urgência do cliente a nossa urgência.

Há mais de 26 anos no mercado, com o apoio dos maiores players em tecnologia, a OST veem se consolidando, a cada dia como uma das principais integradoras do Brasil.