Cinco pontos de risco na infraestrutura de TI híbrida

Gerenciar um conjunto de plataformas composta, por exemplo, de nuvem privada, virtualização e nuvem pública é um grande desafio para a TI, tanto do ponto de vista financeiro quanto na gestão técnica dos ativos que fazem parte desta estrutura tecnológica.

Uma arquitetura de TI híbrida consiste basicamente de uma infraestrutura proprietária integrada com plataformas de nuvem pública, utilizando soluções de software como serviço, oferecendo muito em termos de flexibilidade, redução de custos e importantes recursos que auxiliam nas operações de negócio, servindo de base para o crescimento futuro das empresas.

No entanto, essa organização de ativos de tecnologia traz para os gestores de TI muitos desafios e riscos, como desempenho de ponta a ponta, análise de causa raiz e manutenção geral dos sistemas.

 

Ao investir em uma estratégia para operar uma infraestrutura de TI híbrida, fique atento para esses cinco pontos que envolvem áreas de risco

 

1. Visão global da plataforma

Se você não pode ver o que está acontecendo, você não pode fazer nada sobre isso. Portanto, você precisa de visibilidade da infraestrutura de TI dedicada e de tudo o que o provedor de serviços de sua plataforma pública permita que você veja.

Fornecedores como DELL EMC e VMWare, além de terem essa mesma percepção quanto a visão global, aperfeiçoam continuamente suas plataformas de gerenciamento de sistemas para permitir esse tipo de abordagem.

Além disso, com acesso a informações suficientes em um ambiente híbrido, as ferramentas de gerenciamento contêm os dados necessários para fornecer não apenas uma boa visão de quais ativos estão disponíveis e como estão sendo executados, mas também para realizar ações em torno da gestão de cargas de trabalho e garantir alta disponibilidade das operações.

 

2. Monitoramento de desempenho

Quando toda a implantação de TI está em seu próprio data center, é relativamente fácil identificar onde estão os diferentes problemas que podem acontecer. Portanto, é possível localizar se o ponto crítico está no dispositivo de acesso do usuário, na rede ou no centro de dados, por exemplo.

Entretanto, com uma infraestrutura de TI híbrida, esse monitoramento se torna muito mais complexo. Está no seu data center, na sua rede, no data center do provedor de serviços, na rede interna ou na rede global que conecta tudo?

O monitoramento para nuvem híbrida ainda está em evolução e por isso, cada vez mais soluções e seus fabricantes, a exemplo da VMWare e DELL EMC, têm se dedicado a desenvolver produtos e serviços que auxiliam no monitoramento e gerenciamento de desempenho de toda arquitetura computacional ligada ao ambiente híbrido, não somente em virtude da complexidade, mas também de todos os riscos associados ao ambiente operacional das empresas.

 

3. Capacidade de realizar análise de causa raiz

Assim como em toda infraestrutura de tecnologia, as coisas podem dar errado em algum momento.

Um componente essencial de qualquer estratégia de infraestrutura de TI híbrida é a capacidade de identificar o que está causando o problema e, portanto, quem é responsável por corrigi-lo. E isso se torna muito difícil se a empresa não estiver preparada.

Tenha em mente que as ferramentas de identificação de causas básicas podem ser mais problemáticas do que valem. Não adianta corrigir um problema apenas para descobrir que sua correção leva o problema para outra parte da infraestrutura.

Sendo assim, as ferramentas escolhidas devem ser capazes de não apenas olhar para o problema básico, mas também determinar os efeitos subsequentes da correção desse problema, em todas as cargas de trabalho na plataforma.

 

4. Custos da nuvem

Muitas organizações se mudam para a nuvem pública apenas como meio de economizar dinheiro. Destas empresas, a maioria descobre que a nuvem pública pode ser muito mais cara do que esperavam, já que os custos ocultos aparecem de repente e os cortes feitos na qualidade geral dos sistemas para atender aos preços se tornam aparentes.

A chave é ir para a nuvem porque ela permite que a organização faça coisas que não poderia fazer antes, como responder a picos nas cargas de trabalho, tentar novas ideias e flexionar a plataforma geral para refletir as condições do mercado. Essa abordagem à infraestrutura de TI híbrida pode funcionar muito mais barato do que o esperado.

 

5. Brechas de segurança

Uma abordagem de infraestrutura híbrida aumenta o risco inerentemente à superfície de segurança de uma organização.

Enquanto uma plataforma proprietária em um data center pode ser protegida de forma segura do mundo externo a um nível aceitável, uma abordagem totalmente híbrida traz o uso de redes públicas para aplicativos e dados críticos essenciais aos negócios, com um grau mais alto de dependência dos provedores de serviços para gerenciar a segurança nos recursos fornecidos.

Hardware, aplicativos e banco de dados são uma preocupação secundária. A proteção de dados é o que realmente importa e, portanto, precisa do maior investimento em segurança. Traga ferramentas e fornecedores, juntamente com sistemas de gerenciamento, para garantir que as informações serão protegidas na infraestrutura híbrida, junto com toda a cadeia de valor de fornecedores e clientes.

De fato, a mudança para uma TI híbrida é praticamente impossível de ser parada atualmente. O aumento no uso de nuvem pública de provedores de serviços comerciais está crescendo. Para isso, planeje o melhor nível de controle dessa nova arquitetura de tecnologia, o mais próximo possível do início de sua adoção e operações.

Encontrar um parceiro confiável que possa fornecer assistência necessária na fase de migração, no gerenciamento da nova infraestrutura de tecnologia híbrida e no suporte à equipe interna de TI, faz com que seja possível manter o foco nas iniciativas estratégicas que ajudam a impulsionar os novos negócios e tem tudo a ver com a conquista da vantagem competitiva dentro do mercado digital.

Somos especializados em otimizar e atender a necessidade do seu negócio. A OST garante a continuidade de suas operações, fornecendo soluções avançadas de infraestrutura para ambientes de missão crítica com inovação, excelência e qualidade no serviço.

Por isso, entre em contato agora mesmo com os nossos especialistas e tire suas dúvidas. Os nossos profissionais estão prontos para fornecer todo o suporte necessário para iniciar seu projeto de migração e melhorias em sua infraestrutura.

 

fale com a ost

Entre em contato conosco para que possamos ajudá-lo!

    São Paulo

    R. Santa Cruz, 2105 

    Sala 1717 - Vila Mariana

    (11) 5582-7979

    Projetar uma infraestrutura de TI híbrida é estratégico para os negócios de longo prazo

    A complexidade da infraestrutura de TI híbrida exige que os gerentes de TI repensem o modo como planejam e implementam os projetos de infraestrutura, visando o crescimento dos negócios no longo prazo.

    Porém, para alcançar esses objetivos de negócio, é necessário dar destaque a estruturas de tecnologia e inovação, além de adotar práticas recomendadas visando garantir o sucesso das implantações no local e na nuvem.

    Para boa parte das empresas, o crescimento no longo prazo associado a infraestrutura de tecnologia é um grande desafio. Por essa razão, a grande questão é como fazer a convergência entre arquitetura de TI, planejamento e gestão e as melhores práticas para que tudo isso aconteça da melhor forma possível?

     

    O ponto de partida é sua arquitetura de TI

     

    A realidade para muitos departamentos de TI é descobrir que sua presença na nuvem construída ao acaso e sem as estratégias corretas foram convertidas em resultados muito abaixo do esperado.

    De fato, as empresas que continuam a depender de uma colcha de retalhos em sua estrutura de tecnologia e de serviços, logo serão superadas por organizações com arquiteturas híbridas bem planejadas.

    Uma infraestrutura de TI híbrida projetada adequadamente pode oferecer economia de custo significativa, juntamente com a capacidade de personalizar serviços para cargas de trabalho específicas – e, assim, ter o melhor de cada estrutura.

    Uma triste realidade para muitas empresas

    As atuais infraestruturas de TI híbridas de muitas organizações cresceram sem um planejamento adequado. Os gerentes de TI se viram dependentes da nuvem híbrida, geralmente impulsionada por operações de TI que buscavam estabilidade, e a nuvem pública, na maioria das vezes impulsionada por desenvolvedores que buscavam agilidade.

    O principal desafio nesse cenário de gerenciar um ambiente híbrido consiste nos gerentes de TI que precisam convencer suas organizações para fazer investimentos e implementar estratégias de longo prazo, que são difíceis de desfazer.

    Para complicar ainda mais esse desafio, muitas vezes a TI se fragmenta em setores com demandas diferentes e o investimento para as equipes de trabalho precisa ser alterado para dar suporte aos projetos de desenvolvimento rápido ou de curto prazo.

    Alinhar arquitetura de tecnologia à necessidade de demandas ágeis se torna um grande obstáculo a ser vencido quando se pensa no longo prazo. Mas ainda sim, é o pontapé inicial para alcançar o sucesso ao se projetar o crescimento futuro.

     

    O projeto de infraestrutura de TI híbrida requer estratégia

     

    Erros no alinhamento dos negócios, como a falta de controle de custos e nos investimentos, também contribuem para o fracasso em um plano de longo prazo e no baixo retorno das infraestruturas de TI híbridas.

    Basicamente, uma estrutura de quatro passos pode orientar o seu projeto de infraestrutura híbrida para ser assertiva: alinhamento de negócios e TI, uma política de fornecimento, uma cadeia de suprimentos de produtos de TI e o gerenciamento de serviços híbridos.

    1. Faça o alinhamento de negócios e TI

    O alinhamento com a estratégia de negócios exige que a TI transforme as metas de negócios em serviços, casos de uso e experiências. Se a empresa está tentando competir usando custos baixos, por exemplo, a TI precisa descobrir como ser mais eficiente. Nesse caso, um produto com recursos mais completos pode não valer o investimento.

    2. Construa uma política de fornecimento eficiente

    Uma política de fornecimento consiste em preocupações com segurança, cultura organizacional e governança. A TI híbrida deve considerar as políticas que existem fora do departamento de TI.

    3. Garanta uma cadeia de suprimentos de produtos de TI

    A cadeia de fornecimento de produtos de TI inclui tecnologia externa, como Software como Serviço (SaaS), Plataforma como serviço (PaaS) e nuvem pública, e tecnologia local, a exemplo de nuvens privadas. Escolher a oferta correta no momento certo é essencial.

    4. Torne o gerenciamento de serviços híbridos um objetivo real

    As operações híbridas de TI unem todos os seus componentes em um fluxo de trabalho organizado. Essa TI se estende por uma rede complexa de tecnologia local e serviços de terceiros, portanto, solucionar problemas de qualquer origem exige um entendimento completo de como as funções se encaixam.

     

    O objetivo é construir uma infraestrutura simples, segura e escalável para um ambiente híbrido

     

    Empresas modernas confiam na nuvem híbrida para ajudar a acelerar a entrega de serviços inovadores aos negócios e, finalmente, oferecer novas experiências aos clientes. Esse é um dos exemplos que podemos ver na parceria da VMware com a DELL EMC, que investem em soluções que atendem aos ambientes de várias nuvens atuais, bem como no avanço das operações de nuvem híbrida do data center para a nuvem até a borda.

    Soluções como VMware Cloud e Dell EMC combinam a simplicidade, a agilidade e a economia da nuvem pública com a segurança, o controle e o desempenho da infraestrutura local. Essa abordagem única simplifica a experiência do cliente, permitindo que consumam rapidamente o serviço com o máximo de agilidade e eficiência.

     

    Retorno sobre o investimento e crescimento futuro são principais resultados

     

    Se as equipes de TI realizarem um planejamento em torno de sua arquitetura de tecnologia, elas podem unir todos os setores dependentes de TI e evitar a maioria dos seus principais problemas.

    Com grandes departamentos de TI, você está lidando com a segmentação de diferentes áreas, a exemplo de rede, segurança e conformidade. Cada um desses setores têm seus desafios, mas não conhecem necessariamente os desafios dos outros.

    Por isso, as consequências de uma infraestrutura mal projetada vão muito além da equipe de TI. Cada decisão deve alinhar-se com as metas de negócios e cada membro da equipe deve ter um lugar nessa estratégia.

    Esse alinhamento converge em uma infraestrutura de TI híbrida eficiente, trazendo resultados positivos em relação ao ROI, garantindo o crescimento futuro ao longo prazo e plena satisfação entre gestores, clientes e até investidores.

    Como você escolhe a oferta certa para expandir sua arquitetura na nuvem

    Acelere a inovação de sua empresa, dimensionando a infraestrutura correta e atualizando o ambiente local. A OST pode auxiliar a obter o máximo da performance dos produtos DELL EMC, através de Monitoramento automatizado de Disponibilidade e Capacidade dos Servidores.

    Entre em contato com os nossos especialistas para tirar suas dúvidas e iniciar o quanto antes seu projeto de migração para uma infraestrutura de TI eficiente, otimizando seus investimentos, ampliando a produtividade do seu time e projete sua organização para o futuro.

    Somos especializados em otimizar e atender a necessidade do seu negócio. A OST garante a continuidade de suas operações, fornecendo soluções avançadas de infraestrutura para ambientes de missão crítica com inovação, excelência e qualidade no serviço.

     

    fale com a ost

    Entre em contato conosco para que possamos ajudá-lo!

      São Paulo

      R. Santa Cruz, 2105 

      Sala 1717 - Vila Mariana

      (11) 5582-7979

      Saiba como superar os desafios de implantação de uma arquitetura híbrida

      Talvez em sua empresa você ainda não tenha encarado esse cenário, mas uma implantação de nuvem híbrida enfrenta diversos desafios que incluem integração entre nuvem privada e pública, bem como problemas de segurança e gerenciamento, especialmente na orquestração.

      Para as organizações que optam por embarcar em um projeto de nuvem híbrida, elas podem atenuar alguns desses desafios seguindo diretrizes comuns para projetos de TI, assim como investimentos em tecnologias e fornecedores que adotam boas práticas do mercado e inovação na busca pelos melhores resultados.

       

      Não adote uma nova tecnologia sem ter certeza do seu benefício

       

      Essa deve ser uma premissa fundamental. Não adote uma nova tecnologia por si só ou sem ter a certeza dos seus benefícios em relação ao negócio. É quase sempre errado supor que uma nuvem privada e sua integração com a nuvem híbrida correspondam à escalabilidade e aos serviços de um provedor de nuvem pública.

      É preciso ter uma visão clara do escopo e das metas de uma implantação de nuvem híbrida em seu próprio ambiente. Entenda exatamente o que uma nuvem híbrida deve ser capaz de fazer e como ela beneficiará o seu negócio.

      Se os líderes de TI e de negócios não puderem qualificar e quantificar essa implantação e o que ela deve fazer, talvez seja melhor adiar o projeto até que essas perguntas sejam respondidas.

      Considere as seguintes questões fundamentais envolvidas em uma implantação de nuvem híbrida:

       

      •  Distribuição de carga de trabalho

      As nuvens privadas e públicas destinam-se a oferecer recursos semelhantes, a exemplo de autoatendimento e automação, mas a escala muito menor de nuvens privadas limita suas capacidades e serviços.

      Considere quais cargas de trabalho ou finalidades cada nuvem servirá para saber como a integração híbrida ajudará a mudar ou dimensionar cargas de trabalho de acordo com o seu volume de negócios.

       

      •  Segurança

      Uma integração de nuvem híbrida pode envolver vários aspectos de segurança, como autenticação de usuário ou carga de trabalho, armazenamento de dados e integridade.

      Uma empresa deve considerar as necessidades de segurança, identificar quaisquer diferenças nas práticas e processos de proteção entre nuvens públicas e privadas, não esquecendo de abordar quaisquer diferenças para manter as cargas de trabalho e os dados protegidos.

       

      •  Proteção de dados

      As nuvens alteram a maneira como os dados são armazenados em backup e como são protegidos. Elas oferecem o potencial para maior flexibilidade e resiliência na proteção de dados.

      Porém, uma implantação de nuvem híbrida deve acomodar a proteção de dados nas nuvens privada e pública. Idealmente, isso significa adotar um esquema único e uniforme de proteção que ainda atenda aos requisitos de conformidade regulamentar ou de governança corporativa.

       

      • Complexidade de gerenciamento

      São necessárias algumas ferramentas para gerenciar uma nuvem privada e mais outras para monitorar e controlar os recursos usados ​​na nuvem pública. Obter ferramentas para trabalhar em conjunto e gerenciar uma integração de nuvem híbrida através de um único ambiente pode ser um desafio.

      As empresas geralmente identificam ferramentas adequadas para implantação no local ou por meio de serviços de gerenciamento hospedados. Mas isso requer um investimento em avaliação e configuração.

       

      A hora de mudar para uma infraestrutura de nuvem híbrida

       

      Segundo o IDC, empresa líder em inteligência de mercado e consultoria nas indústrias de TIC (tecnologia da informação e telecomunicações) e mercados de consumo, mais de 70% das empresas estão usando vários ambientes de nuvem.

      O maior desafio enfrentado por elas é o desenvolvimento de uma estratégia multicloud bem-sucedida. A operação em várias nuvens faz com que as organizações incorporem muitos consoles de gerenciamento e processos diferentes, o que sufoca a inovação e aumenta a complexidade.

      A abordagem de nuvem híbrida é uma solução ideal, oferecendo uma interface de gerenciamento familiar que se estende pelas nuvens para uma experiência geral simplificada.

      Desta forma, a convergência entre infraestrutura e operações consistentes em todos os locais em que a nuvem reside, de data centers locais a nuvens públicas, permite que as empresas tenham maior controle de sua jornada em várias nuvens.

       

      O setor de infraestrutura de TI em busca de uma experiência de nuvem mais simples

       

      O que fica claro é que as empresas estão migrando para modelos de nuvem híbrida procurando simplificar o posicionamento e o gerenciamento desses ambientes, o que inevitavelmente inclui diferentes tecnologias e uma combinação eficiente de vários nuvens e ambientes locais.

      A solução VMware Cloud on Dell EMC, voltada para arquitetura híbrida, criada com base na dimensão dos projetos de cada empresa, oferece recursos de computação, armazenamento, rede e gerenciamento de nuvem como um serviço.

      A intenção da parceria tecnológica é dar aos usuários corporativos mais flexibilidade onde podem implantar cargas de trabalho, à medida que as empresas expandem seus datacenters para nuvens públicas e híbridas e pontos de presença, enfrentando com sucesso os desafios no gerenciamento de diferentes tipos de infraestrutura e arquitetura.

      Para entender melhor a eficiência da nova arquitetura, entre em contato com os nossos especialistas para tirar suas dúvidas e iniciar o quanto antes seu projeto de migração para uma infraestrutura de TI eficiente, otimizando seus investimentos, ampliando a produtividade do seu time e projetando sua organização para o futuro.

      Somos especializados em otimizar e atender a necessidade do seu negócio. A OST garante a continuidade de suas operações, fornecendo soluções avançadas de infraestrutura para ambientes de missão crítica com inovação, excelência e qualidade no serviço.

       

      fale com a ost

      Entre em contato conosco para que possamos ajudá-lo!

        São Paulo

        R. Santa Cruz, 2105 

        Sala 1717 - Vila Mariana

        (11) 5582-7979

        Projetar uma infraestrutura de TI híbrida é estratégico para o crescimento da empresa

        A importância da TI nos processos produtivos das organizações é uma realidade empresarial. Para se ter uma ideia, até 2020, o Gartner indica que uma mudança maciça para serviços de infraestrutura híbridos estará em andamento.

        Ele ainda prevê que as empresas gastarão aproximadamente a mesma quantia de dinheiro em serviços de infraestrutura em nuvem, hospedagem e infraestrutura tradicional.

        A realidade atual mostra também que as organizações buscam agilidade, flexibilidade e não aceitam o esforço e despesas de manter data centers locais sob medida. Por essa razão, boa parte das organizações encontram na estrutura híbrida a melhor forma de alcançar o crescimento sustentável do negócio através da tecnologia.

         

        O que é uma infraestrutura híbrida e por que sua empresa precisa dela?

         

        Uma infraestrutura híbrida basicamente é composta por uma combinação de data centers locais (On Premise), nuvens privadas e/ou públicas.

        Os sistemas e aplicativos corporativos podem ser implantados em qualquer um desses ambientes, dependendo da necessidade comercial estratégica, dos requisitos táticos e do resultado necessário.

        Uma organização pode querer, por exemplo, economizar custos movendo a maioria de seus processos de negócios para a nuvem ou uma infraestrutura de nuvem híbrida.

        Já outra com uma força de trabalho em rápida expansão pode implementar uma solução de gerenciamento de funcionários baseada em nuvem, que será alimentada por dados armazenados em sistemas legados.

        Ou ainda, uma empresa pode reconhecer que precisa disponibilizar certos aplicativos para os funcionários acessarem em seus dispositivos móveis. Nesses cenários, torna-se importante pensar em como gerenciar sistemas e aplicativos em um ambiente híbrido.

         

        Apesar do avanço da nuvem, um ambiente híbrido é a realidade para muitas empresas

         

        O crescimento da computação em nuvem fez surgir grandes empresas com foco tecnológico. As startups, por exemplo, já surgem no mercado com uma infraestrutura 100% em nuvem.

        Entretanto, é quase impossível para a maioria das organizações de médio a grande porte ter todos os seus sistemas implantados em uma nuvem pública, ao mesmo tempo em que é muito raro que elas existam inteiramente em um ambiente On Premises.

        A ascensão e crescimento das melhores aplicações de SaaS mostra que mesmo as organizações mais tradicionais adotam parte de sua estrutura de TI na nuvem. Logo, a realidade para a maioria das empresas é que precisa haver uma infraestrutura híbrida.

        Dado o papel da integração corporativa em fazer todos esses sistemas funcionarem juntos, qualquer solução de integração que uma empresa adote terá que projetar uma infraestrutura híbrida para funcionar em todos esses ambientes.

         

        A arquitetura de uma infraestrutura de TI híbrida requer estratégia

         

        Um fracasso em projetar e se comprometer com um plano de longo prazo é a maior razão pela qual as infraestruturas de TI híbridas falham. Erros no alinhamento dos negócios, como a falta de consideração de custo e investimento, também contribuem para essa questão.

        Outras causas incluem uma lacuna de habilidades no gerenciamento de projetos híbridos, escolhas insatisfatórias para tecnologias de terceiros e modelos de segurança e governança deficientes.

        Aqui na OST, por exemplo, nós definimos uma estrutura de pelo menos quatro componentes principais para orientar um projeto de infraestrutura de TI híbrida: alinhamento de negócios e TI, uma política de segurança, uma cadeia de suprimento de produtos de TI e gerenciamento de serviços híbridos.

         

        • O alinhamento com a estratégia de negócios

        Exige que a TI transforme as metas de negócios em serviços, casos de uso e experiências. Se a empresa está tentando competir usando custos baixos, por exemplo, a TI precisa descobrir como ser mais eficiente. Nesse caso, um produto com recursos mais completos pode não valer o investimento.

         

        • Uma política de segurança

        Consiste basicamente em questões de segurança, cultura organizacional e governança. A TI híbrida deve considerar as políticas que existem fora do departamento de TI.

         

        • A cadeia de fornecimento de produtos de TI

        Deve estar disponível e incluir tecnologia externa, como SaaS, plataforma como serviço e nuvem pública, e tecnologia On Premises, como nuvens e infraestruturas privadas. Escolher a oferta correta no momento certo é essencial.

         

        • As operações híbridas de TI

        Unindo esses componentes em um fluxo de trabalho organizado. A TI híbrida se estende por uma rede complexa de tecnologia no local e serviços de terceiros, portanto, solucionar problemas em sua origem exige um entendimento completo de como as funções se integram.

        As consequências de uma infraestrutura mal projetada vão muito além da equipe de TI. Cada decisão deve alinhar-se com as metas de negócio e cada membro da equipe deve ter um lugar nessa estratégia.

         

        Como sua empresa escolhe a oferta certa de TI para expandir sua presença no mercado?

        Se perguntas como essa ainda não têm respostas na decisão de crescimento de sua empresa, entre em contato com nossos especialistas para tirar suas dúvidas e iniciar o quanto antes seu projeto de migração para uma infraestrutura de TI eficiente, que otimiza seus investimentos, amplia a produtividade do seu time e projeta sua organização para o futuro.

        Somos especializados em otimizar e atender a necessidade do seu negócio. A OST garante a continuidade de suas operações, fornecendo soluções avançadas de infraestrutura para ambientes de missão crítica com inovação, excelência e qualidade no serviço.

        fale com a ost

        Entre em contato conosco para que possamos ajudá-lo!

          São Paulo

          R. Santa Cruz, 2105 

          Sala 1717 - Vila Mariana

          (11) 5582-7979